quarta-feira, março 22, 2017

Cosmologia

Ai de ti
que só escreve sobre si.

O sol,
a Terra, a lua
e todo resto dos planetas,
tatuou na barriga,
em volta do umbigo.

Das cinco vogais,
só usa a segunda e a última.

Sai deste corpo
que não te pertence!

Vem pra fora ver a vida,
as dores,
as alegrias
que não são - e também
são - tuas.


quarta-feira, fevereiro 08, 2017

Desejo

Deveria ter um poço
onde a gente joga
toda nossa dor
mágoa
cansaço
raiva
ossos trincados

e recolhe água fresca.

quarta-feira, janeiro 18, 2017

Show, Teatro e Game 2016

Foram um só de cada.

- Show: Tributo a Amy Whinehouse no Theatro Pedro II (Ribeirão Preto)
Nunca vi uma plateia tão generosa. O show tava ruim: apesar da banda boa, a Amy cover tava supernervosa, mas a galera comprou pra si a moça e começou a cantar junto, a bater palma, empolgar, como quem diz: vai sem medo que, se cair, a gente te segura. No fim, a cantora (não lembro o nome dela) saiu dançando pela plateia, fez selfie com Deus e o mundo, sorriu e chorou e a coisa terminou bacana (e um pouco doida).

- Galileu Galilei (Bertold Brecht), também no Pedro II
Primeira peça que vi neste teatro lindo, Denise Fraga como protagonista, atuações de primeira, coisa linda. Só um pouco longa.

- Chrono Trigger
A versão do PSOne no PS3. Joguei bem espaçado, levei mais de ano pra zerar. Mas, zerei.

Álbuns 2016

Foram 15. Só tô contando os que ouvi de cabo a rabo, alguns mais de uma vez. Claro que ao longo do ano ouvi várias músicas dispersas e partes de outros álbuns, mas não contabilizei. Da lista, somente Ruído Rosa (Pato Fu) ouvi em mídia física (CD). Que coisa, não? 

Destaque para as descobertas: Caso Real (Lítera), The Golen Age (Woodkid) e para o novo do Kings of Leon, Walls.

- Breathe (Midnight Oil);
- Ruído Rosa (Pato Fu);
- Gol de Quem? (Pato Fu);
- Yield (Pearl Jam);
- The Golden Age (Woodkid);
- Leviathan (Mastodon);
- L’enfant Sauvage (Gojira);
- Caso Real (Lítera);
- Favourite Worst Nightmare (Artic Monkeys);
- City of Echoes (Pelican);
- Raimundos;
- Titãs Acústico;
- Velocia (Skank);
- Walls (Kings of Leon);
- In Utero (Nirvana).

terça-feira, janeiro 17, 2017

Séries de 2016

Foram sete temporadas de cinco séries diferentes. Dou conta de ver muita série ao mesmo tempo, não.
Lamentamos imensamente o cancelamento de Marco Polo.

- Black Mirror (1ª e 2ª temporadas);
- Demolidor (1ª e 2ª temporadas);
- Game of Thrones (6ª temporada);
- Marco Polo (2ª temporada);
- Strange Things (1ª temporada).

segunda-feira, janeiro 16, 2017

Filmes de 2016

Vez dos filmes, também por ordem de visualização. Foram 37. Destaques para O Homem nas Trevas e Um Dia Perfeito -- filmes que vi sem pretensão alguma, sem saber direito do que se tratavam, e que surpreenderam de tão legais que são. Lixo absoluto do ano (creio que da vida): Warcraft. Constatação bacana: gosto e vi mais documentários do que me lembrava.

Pura curiosidade, mas que mostram os tempos em que vivemos e, claro, minha personalidade. Foram 22 via Netflix; só 7 no cinema (e apenas 2 deles sem ser de super-herói); 6 na TV paga (todos documentários); e só 2 piratões (Os Oito Odiados e Tartarugas Ninja). Nenhum na TV aberta.

- One Hundred Eyes;
- 47 Ronins;
- Fargo;
- Dirty Harry;
- Paris, Texas;
- Keith Richards: Under the Influence (doc);
- Deadpool;
- O Regresso;
- O Titanic Nazista (doc);
- Gala (doc);
- Construindo um Império: Os Astecas (doc);
- O Grande Lebowski;
- Stigmata;
- Kung Fury;
- A Marca da Forca;
- Lunar;
- Os Oito Odiados;
- Capitão América: Guerra Civil;
- X-Men: Apocalypse;
- Henrique Rodovalho (doc);
- Warcraft;
- Canções do exílio (doc);
- John Wick (De Volta ao Jogo);
- Corrida do Doping (doc);
- O Profissional;
- Star Wars – Uma Nova Esperança (Episódio IV);
- O Homem nas Trevas;
- Doutor Fantástico;
- O Livro de Eli;
- Um Método Perigoso;
- Tartarugas Ninja;
- Doutor Estranho;
- Senhores do Crime;
- Rede de Intrigas;
- Misericórdia;
- O Leitor;
- Um Dia Perfeito.

sexta-feira, janeiro 13, 2017

Quadrinhos de 2016

Agora a vez das HQs do ano passado. Foram 88. A lista abaixo está um pouco bagunçada, pois foi feita na ordem de leitura. Por isso, algumas séries aparecem repetidas (mas, não seus números). Também não coloquei o nome dos autores, pois algumas delas são feitas por muita gente, daria um trabalhão danado resgatar agora quem fez o quê.

Hoje, sequer lembro do que se tratava boa parte dos quadrinhos que li em 2016. Outra parte, a maior, é mediana e uma ou outra HQ está acima da média. Nessa última categoria, estão: All-Star Western; A Grande Cruzada; DK3; Patrulha do Destino; Cornucópia; Penitente; Groo; e Poema em Quadrinhos.

- All-Star Western - Novos 52 (completo);
- Relicário;
- Arzach;
- A Grande Cruzada;
- Superman – O Último Filho;
- O Cosmonauta;
- Gata Garota;
- Black Science 1-8;
- Astro City 4;
- O Maravilhoso Mágico de Oz;
- LJA (New 52) 1-10;
- Venon 1;
- DK3 1;
- Patrulha do Destino 1;
- O Pequeno Song;
- Bonnie & Clyde;
- Cornucópia;
- Homem de Ferro 4 e 5;
- Black Science 9-11;
- Patrulha do Destino 2;
- Papa-Capim: Noite Branca;
- Sardinhas;
- Batman x Grendel 1 e 2;
- Tirinhas do Zodíaco;
- One Piece 11-17;
- DK3 2;
- Meus Problemas com as Mulheres;
- Patrulha do Destino 3;
- One Piece 18-20;
- Spider-Man 5;
- Mickey 883 e 884;
- Gato Coió;
- Vagabundos no Espaço;
- AdriaA (fanzines);
- RxDxPx;
- Cumida di Rato;
- Baratas de Bar;
- Fliperamas;
- Batman & Robin 15;
- Cavaleiro das Trevas: A Última Cruzada;
- Penitente 2;
- Marvel+Aventura 7: Surfista Prateado;
- De Volta à Era do Apocalipse;
- Youngblood 1;
- Cyber Force 1;
- Glory 1;
- Capitão América: Heróis Renascem 1;
- Cable: Sangue & Metal;
- Groo: O Errante 3-5;
- Poema em Quadrinhos.

segunda-feira, janeiro 09, 2017

Livros de 2016

Todo fim de ano bate em mim - e talvez bata em você - aquela sensação de não ter feito metade do que gostaria ou planejei. Para contestar essa impressão recorrente dos 31 de dezembros, resolvi ao longo do ano passado anotar, numa agenda separada apenas para isso, cada livro ou história em quadrinhos que li; cada filme ou série que vi; cada show, cada álbum, cada peça de teatro; até cada game zerado. 

Passei a limpo o resultado esses dias e fiquei feliz em constatar que fiz mais do que lembrava ter feito. Para eu não esquecer a lista e, por que não, para dividi-la com quem possa interessar, vou postá-la aqui no Eita Peste!

Começamos com os livros. Foram 17. Segue a relação, por ordem de leitura. Evitei a tentação de dar medalha aos melhores. Com exceção de Como Peixe no Aquário e O Fantasma de Stálin, gostei de todos, cada um a seu modo.

- Cristianismo Puro e Simples (C. S. Lewis);
- Como Peixe no Aquário (Menalton Braff);
- O Trem Vermelho que Partiu das Cinzas (Clarissa Machado);
- Na Pata do Cavalo Há Sete Abismos (Clarissa Machado);
- Curar: o stress, a ansiedade e a depressão, sem medicamento, nem psicanálise (David Servan-Schreiber);
- Billy Bud, Marinheiro (Herman Melville);
- O Processo (Franz Kafka);
- Contos e Causos Acontecidos no Tempo das Diligências (Oswaldo di Loreto);
- Almanaque Ilustrado dos Símbolos (Mark O'Conell & Raje Airey);
- Achados e Perdidos (Luiz Alfredo Garcia-Roza);
- Gênesis (Bíblia);
- A Nuvem do Não-Saber (Anônimo do Século XIV);
- O Fantasma de Stálin (Martins Cruz Smith);
- Relatos de um Peregrino Russo (Anônimo do Século XIX);
- Ismália (Alphonsus Guimaraens, ilustrado por Odilon Moraes);
O Inimigo (Davide Cali, ilustrado por Serge Bloch);
- Lampião & Lancelote (Fernando Vilela).