terça-feira, dezembro 25, 2007

Soneto de Natal

O Natal chegou e Jesus foi embora.
Melhor seria se mudassem a data
pro mesmo dia
do mês de março.

Papai Noel levou chumbo no céu.
Bom velhinho, recebeu de volta
as balinhas que distribuiu
na favela.

Pobre peru! Foi pra panela
encher o bucho de quem tem gula
virar cocô de quem tem verba.

Menino Jesus, tua estrela caiu
no chão da minha rua.
- Que que eu faço com ela?

terça-feira, dezembro 04, 2007

A queda do gavião

Chora, Betão!
Você está na segunda divisão!

Sorte sua
que pra baixo
todo santo ajuda!

Reza forte,
forte reza:

- São Jorge,
sai da lua!
Chega de matar o dragão!

Mais alto,
que ele escuta:

- São Jorge,
mano truta,
vem salvar o Timão!

sábado, dezembro 01, 2007

Trânsito

A mão direita
cumprimentou
a mão esquerda.
O capitalismo
não se entendeu
com o socialismo:
eu tô falando de mão.

E mão é mão, ué.

quarta-feira, novembro 28, 2007

Parabéns!

Três anos de Eita Peste!

Quem disse que trabalho de conclusão de curso não serve pra alguma coisa...

segunda-feira, novembro 26, 2007

Globalization

Tão bonitinho
o pardalzinho
aos pulinhos
pelo pomar.

Tão bonitinho
o pardalzinho
que tudo em volta fica inho:
o tecladinho
o monitorzinho
o estabilizadorzinho...

Tudo, menos o mouse
- que é cabra macho
made in China
e adora pena de morte.

domingo, novembro 25, 2007

Química

H2O.
É a fórmula da água.
O2H.
É a fórmula do fogo?

quarta-feira, novembro 14, 2007

Crosta terrestre

Sob gases comburentes,
sobre rochas incandescentes...
o melhor é ficar parado!

terça-feira, novembro 13, 2007

Astronomia

O mundo é uma bola.
A lua é uma bolinha.
E o sol é um bolão
- que brilha.

A mãe perguntou:
- Queres a bola, a bolinha ou o bolão?"
- Quero o buraco negro, mamãe.

domingo, novembro 11, 2007

Portêra

Leandro e Leonardo, Edson e Hudson, Zezé di Camargo e Luciano... Todas as duplas sertanejas - mesmo as que não são de lá - vieram de Goiás.

Exceto João Mineiro e Marciano, que nasceu em Varginha.

sexta-feira, outubro 26, 2007

sábado, outubro 20, 2007

Maray...

... joaninha é esse aqui:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaninha

Brigado pelo comentário! Tentei responder por lá, mas não consegui.

sexta-feira, outubro 19, 2007

Descobertas

Opa! Acabei de descobrir que, na Argentina, joaninha é igual a vaquita de san antonio.

terça-feira, outubro 09, 2007

Inconveniente verdade

Qual o assunto preferido da humanidade? Deus, amor, sexo, trabalho, filhos? Não!
O assunto preferido da humanidade é o tempo!

Não é novidade alguma. Seja entre dois estranhos, dois conhecidos, uma turma de amigos, parentes, irmãos, pais e filhos, namorados, inimigos... É só bater aquele silêncio constrangedor pra logo pintar um "nossa, mas tá quente hoje, hein?"

Por isso, esse negócio de aquecimento global é pra lá de perigoso... Afinal, além de feder com o planeta em geral, as conversas vão ficar ainda mais monótonas!

Pode ver que o Al Gore já tá com fama de chato.

domingo, outubro 07, 2007

Mais números

Quer treinar o inglês e a tabuada do três ao som duma banda massa, num clipe pra lá de da hora? Eis:

http://br.youtube.com/watch?v=yPzAjiLr5Zw

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Xô!

Como diria a canção, "if man is five, and the devil is six - then, God is seven!"

Ontem, no supermercado, comprei duas cebolas, uma margarina com sal e 900 ml de óleo de canola...

A conta deu R$ 6,66.

quinta-feira, outubro 04, 2007

Notas paulistanas 14 - Cadê?

Cadê, por onde andará o dirigível da Goodyear?

Cacholando

Se tudo o que a gente ganha - a vida, o amor, saúde, felicidade, harmonia, sabedoria, paz... - vem de Deus, tudo o que a gente perde é Ele quem tira também?

Oras, não perdemos é nada... Nunca fomos donos!
Por isso, faça por merecer.

terça-feira, outubro 02, 2007

"You only live once"

Como diria o poeta simbolista: "antes de tudo, a música!"
Deve ser a melhor das artes. A mais penetrante (ui!) pelo menos... Há música nos filmes, nos romances, nos poemas, nos quadrinhos, na dança...
E, quando não há, há em nossa cabeça. Não sei vocês, mas eu tô sempre acompanhado.
Afinal, como diria o senador que apresenta aquele programa de música clássica na TV Senado: "música é vida interior; e, quem tem vida interior, nunca padecerá de solidão".
Meio pomposo, porém de todo verdadeiro.

Urtimamente, é essa aqui que não larga do meu pé do ouvido:
http://br.youtube.com/watch?v=7vKoIw_THvQ

terça-feira, setembro 25, 2007

Louco é quem me diz

Aliás, nunca vou me esquecer:

"O espanto enquanto pathos é o arké da filosofia"

Tanto x logo no primeiro dia de aula! Valeu, Volnei!

Esfinge

Filósofos são bichos diferentes. Eles olham como se não olhassem e falam como se escrevessem.

Meu professor de filosofia na faculdade era assim. Parecia que olhava pra gente, mas não: projetava o que contava em sua frente, meio Matrix, as letrinhas passeando e só ele podendo conhecê-las.

Domingão, tive a mesma sensação assistindo ao Café Filosófico, programa da Cultura.

Marcia Tiburi. Moça linda e meio famosa. Ela soltava uma palavra e se arrependia, segundos depois. Ia e voltava - e entendia, à medida que ia se desentendendo.
Enquanto os olhos brilhavam, na tentativa de resolver o que não tem solução.

A marvada pinga...

http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,MUL109870-7084,00.html

No mundo real, o buraco é mais embaixo.

quinta-feira, setembro 20, 2007

Notas paulistanas 13 - Holofotes

Céu sem uma estrela, nenhuma nuvem. Lua amarela em quarto crescente. De trás da silhueta dos prédios mais distantes, um holofote de luz pendula.

Só faltou o Batman pendurado numa gárgula, pra virar capa de gibi.

segunda-feira, setembro 17, 2007

Vale tudo, Gil?

Meninas do Eita Peste!, perdão.
Provavelmente vocês não vão achar muita graça nisso... Mas, a cuecada vai!

Contexto: o Cruzeiro tinha ganhado não sei que campeonato. A torcida, ensandecida, invadiu o gramado e começou a tirar a roupa dos jogadores, pra levar embora alguma "lembrancinha"... Meigo.

http://youtube.com/watch?v=WvvTqq1Wl7k

Nada melhor que esta pérola do futebol-arte pra animar um dia estressante!!!

quarta-feira, setembro 12, 2007

Parabéns!

Acabo de saber, por meio da emissora do bispo e da Ana Hickmann, de que o mundo fez hoje 5768 anos!!!

Isso segundo os judeus.

Universo paralelo

"Para ser grande, sê inteiro" disse Pessoa, pela boca de Ricardo Reis.
"Para ser grande, tenha mais de 1,90!" diria o poeta, pela boca de outro heterônimo.

terça-feira, setembro 11, 2007

Apelar é...

Apelar é sobreviver!
Que o diga a página de abertura do Bol de hoje:


Aliás, só eu ainda devo ter email nesta tranqueira!

6 anos depois...

... Bin Laden deu as caras, de barba pintada.
Será que ele tá aprontando mais uma pra hoje?

quarta-feira, agosto 29, 2007

Encomenda

Mama mia me pediu uma história sobre cidadania pra aplicar não sei onde. Foi então que bolei...

Joãozinho sem sono

Todos os dias, uma dúvida martelava a cabeça de Joãozinho, tirando-lhe meia-hora de sono. A coisa era simples de resolver, bastava um pergunta. Foi o que ele fez, assim que seu pai voltou do trabalho.
- Pai, porque todos os dias eu tenho que dormir cedo?
- Acha que nove e meia da noite é cedo?
- Mas, é claro.
O pai de Joãozinho não era general, brigadeiro ou almirante – porém, tinha a maior cara de bravo! Impossível não obedecer a suas ordens. Joãozinho mostrava coragem maior do que seu um metro e poucos aparentava.
- E a que horas o senhor acha que deveria dormir?
- Ah... Quando me desse sono!
- Discordo absolutamente.
Não era justo! Joãozinho estudava quando queria jogar videogame, tomava água quando queria Coca-Cola, comia alface quando queria doce, tomava banho quando queria jogar bola – e dormia quando queria ver filme! O mundo era mesmo ao contrário.
- Mas...
- Sem “mas”, nem “menos”.
- Eu nunca durmo na hora que você fala pra eu dormir.
- Como não?
- Ué... Eu nunca tô com sono às nove e meia... Aí, fico acordado, pensando...
- Pensando em quê, posso saber?
- Num monte de coisas...
- Pensando em quê, posso saber?
- Ah, fico pensando no que eu podia tá fazendo ao invés de tá lá fingindo que tô com sono!
- Você deveria pensar que tem aula no outro dia e tem que acordar cedo!
- Eu também penso nisso... Mas, mesmo assim, o sono não vem!
- Moleeeeque...
- Ah, pai... Ninguém na minha sala dorme às nove e meia!
- OK... Vamos fazer um teste, então. A que horas você quer dormir?
- Posso escolher?
- Meia-noite tá bom pra você?
- Tá!!!
Feito. Naquele dia, quando o relógio marcou nove e meia, Joãozinho deu risada! Todo orgulhoso, subiu para o quarto e ligou o videogame. Sua mãe estranhou a luz acesa e foi lhe dar a bronca. O marido, porém, segurou-a no meio do caminho.
- Relaxa, Vi... Eu e ele temos um acordo.
Na manhã seguinte, tudo ocorreu bem. Joãozinho levantou-se, foi pra escola, voltou na hora do almoço. De tarde, foi jogar bola no quintal do Marcinho. Voltou, jantou e zoou a noite toda: TV, filme, videogame, quadrinhos... TV, filme, videogame, quadrinhos... TV, filme, videogame, quadrinhos... Até a meia-noite, quando foi dormir todo contente e esgotado.
No outro dia, foi difícil acordar. A mãe o chamou uma, duas, três vezes. Levantou na marra, tomou o café dormindo em pé e foi estudar. Voltou cansadão. De tarde, não quis jogar bola no quintal do Marcinho. Tava com sono, queria dormir, mas, tinha lição de matemática para fazer. Jantou e se sentou no sofá, entre o pai e a mãe. Eram dez para as nove quando deu o primeiro bocejo.
- Com sono, Joãozinho?
- Não, pai... De jeito nenhum!
- Tem certeza?
- Absoluta... Ainda tenho um monte de coisas pra fazer até a meia-noite!
Não eram nove e vinte quando ele começou a roncar. Seu pai o pegou no colo e o levou para o quarto. Pela manhã, ao despertar, Joãozinho nem sabia como tinha chegado lá.

segunda-feira, agosto 27, 2007

Pela janela

Amanheceu feio na cidade de São Paulo.
Quando faz assim, algo pode acontecer de bonito?

domingo, agosto 26, 2007

Tempo

Hou hou!
Domingão se vai e a segunda chega sem emprego!
Se bem que ainda resta uma hora...
Para mudar, não é preciso mais que um segundo.

sexta-feira, agosto 24, 2007

Seres imaginários

Se eu tivesse uma namorada chamada Graça, que me largasse e sumisse sem deixar recado, assim eu escreveria:

Onde você está?
Nem imagino!
E sem imaginação, não tem Graça.

Como não tenho, fico sem escrever nada. Fui!

quinta-feira, agosto 23, 2007

Botafogo 3 x 1 Corinthians

Felipe, você não merece o time que tem.

quarta-feira, agosto 22, 2007

Velharia 2

Achei outra crônica, do mesmo ano, para a mesma disciplina (é lógico). E mais uma vez há um busão na história e um título meio religioso. Ô vida! Toma:

O RITUAL

I

Que calor insuportável! Todo dia, a mesma história: ônibus lotado, gente saindo pelo ladrão. Lá estavam eles dois, desconhecidos, um ao lado do outro – de pé, segurando um monte de livros.
Academia de ginástica? Pra quê? Coisa de mauricinho que nunca andou de ônibus. Pra isso aqui é que precisa ter força. Lá estavam eles, os dois desconhecidos, se contorcendo a cada curva. Era até bonito se ver: toda aquela gente, dançando no mesmo embalo; o balé do busão.
Ponto. Tchi-tchiii... O ônibus pára. Seis pessoas descem. Lá estavam eles, os dois desconhecidos, de frente a um banco vazio. Agora é só ver quem é mais rápido no gatilho.
Ué? Que história é essa? Lá estavam eles, os dois desconhecidos, ainda de pé! E o ônibus virando, e o ônibus brecando, e o ônibus enchendo... Pelamor de Deus, gente! Vamos sentar aí! Vão perder a oportunidade!
Foi quando começou.

II

Lá estavam eles, os dois desconhecidos, a se analisarem. O de cá olhou e viu: o de lá tinha dois livros a mais. E agora?, pensou o moço.
O de lá, de rabo de olho, também notou: o de cá fazia Medicina e carregava um livro maior que ele. Ô caramba!, meditou.
O de cá olhava pro de lá e dizia (sem dizer nada): vai meu, senta aí! O de lá olhava de volta e respondia: não, não, muito obrigado. Senta aí você!
O de cá, gentileza pura, resolveu dar um passinho pra trás. O de lá, mais gente boa ainda, deu dois.
Mas o que que tava acontecendo? Lá estavam eles, os dois desconhecidos, com frescura pra sentar no banco!

III

O de cá, vendo que não dava em nada, fingiu ignorar. Que banco? Eu não tô vendo nada!, ele pensava. O de lá gostou e adotou a tática: começou a assobiar.
Ia longe.
E foi mesmo.
Durante toda viagem, ninguém se sentou. Nem o de cá. Nem o de lá. Nem eu, o narrador... Nem ninguém. O banco seguiu sozinho.

terça-feira, agosto 21, 2007

Velharia

Agora a pouco eu tava fazendo uma limpa no computador e achei esta crônica. Ela foi feita para a disciplina de jornalismo impresso, 4º ano de jornalismo, coisa de três anos atrás... Crônica tem sempre um pouquinho de verdade e um pouquinho de mentira. Mas, não é isso o importante. Taí:

O MISSIONÁRIO

Parou na minha frente, estendeu a mão como se jurasse, arregalou os olhos e disse:
- Deu Zé Tudo?
Quem? Zé Tudo? Dei de ombros.
- Deuzi étudo?
Minha nossa! E o ônibus não chegava. Insistiu:
- Deus é tudo?
Ah, sim... Deus é tudo! Bom, é uma boa pergunta, eu...
- Deus é tudo?
Que desesperado! Eu n-não sei... Pode ser. Alguns dizem que sim. Outros que não. Uns afirmam que Ele não é nada! Além disso, e o Diabo, onde fica?
- Deus é tudo?
Era assim mesmo, ele não calava. Perguntava e parava, com cara de cachorro pedinte, a mão jurando, os calcanhares juntos.
Mais que pergunta maldita! Àquela hora da manhã! Mal sabia como tinha levantado da cama e o homem queria que eu respondesse por séculos de filosofia. Pergunta pra Kant, pra Nietsche, pra dona Maria ali da esquina! Eu tô atrasado e esse ônibus não passa!
- Mas... Deus é tudo?
Aproximava-se. Olha lá, hein, meu senhor... Não te dei intimidade! Vem chegado aí do nada, falando baboseira! Vai encher o saco da pu...
- E Deus, é tudo?
Rapaz do céu! O povo em volta já tava olhando. Que figurinha! E o senhor, quem era? Vai ver, nem sabia! Era um doido! Isso era!
- Deus é tudo?
Meu Deus do céu, o que que eu faço agora? O homem não desconfia! De que buraco veio um bicho desse?
- Deus é tudo?
Deusétudo, deusétudo, deusétudo... Que inferno! Deus é...
- Tudo, meu senhor!!! Deus é tudo sim!
Sorriu e partiu, levando sua resposta. Lá na frente, perguntou de novo, pruma moça que passava:
- Deus é tudo?
Aqui, no ponto, o ônibus chegava.
- Graças a Deus!

terça-feira, agosto 14, 2007

Grude

O Criança Esperança foi no fim-de-semana passado - mas, a musiquinha permanece!!!!
"Ter um amigooo, na vida é tão bom ter amigooo..."
Se eu acordar mais um dia cantando este troço, vou doar R$ 30,00 para o Hugo Chaves cortar o sinal da Rede Globo!

quarta-feira, agosto 01, 2007

Parnasiano 2007 ou Chutando cachorro morto

Oh! vaso grego,
tão belo, tão puro, tão limpo!
Tu, que vens lá do Olimpo
- bicudar-te-ei!!!

domingo, julho 29, 2007

Cabô

Último dia de Pan. A partir de amanhã, a TV volta a ficar muito mais chata!

sexta-feira, julho 06, 2007

Ditado do Manuelzão

Não sou boi, sou boiadeiro.

Ditado do goleiro mal posicionado

Certos lugares nos deixam tristes.

quarta-feira, julho 04, 2007

Outro do cadernim

Ontem, sem muito o que fazer e tomado de egocentrismo, fiz um poeminha sobre um desenho meu!

O rabisco tá aqui: http://lucaslourenco.blogspot.com/2007/07/sonhos-so-bizarros.html . E o Ministério da Loucura adverte: o poema PERDE toda a graça se você CONHECER o desenho. Isto porque o primeiro não passa de uma descrição do segundo. Lado a lado, caem ambos em redundância. Eis a belezura:

Sonhos são bizarros:
tua boca assustada,
meu sorriso de escarninho
e tudo preto em volta.

terça-feira, julho 03, 2007

No meu tempo...

No meu tempo, apesar da Xuxa, D era de Dunha!!!

Xuxexo!

Uma coisa me surpreende.

Sabe aquela canção da Xuxa... "A de amor, B de baixinho, C de coração..." (não sei o nome dela)?
Pois ela é muito boa!!!

Digo isso porque, não sei quantos anos depois de ter sido lançada, eu ainda a sei de cor. Talvez, durante a infância, alguma área de meu subconsciente tenha armazenado a letra para sempre, pensei. Mas, não é só isso.

Pedrão tem três anos, é meu primim e também sabe ela de cor! Não foi eu quem lhe ensinou. Teve ter sido minha mãe, ou a mãe dele, ou a vó - que, também também, decoraram a letra!!! Além disso, pra ele, o B não é mais de Bola, nem o N de Navio - muito menos o X é de xícara. E o impressionante: apesar de ela ainda estar na TV todas as manhãs, a Xuxa não é mais pra ele o que foi para minha geração. A música ganhou vida própria - o que acontece só com as boas. Fora que ela é, por que não, educativa.

É como "Atirei o pau no gato", "Ciranda Cirandinha", "Boi da Cara Preta", entre outros hits da criançada. Como essas coisas grudam na cabeça e não saem mais? É diferente das musiquinhas da rádio, que impregnam por um mês.

Outra galera que invadiu o subconsciente brasileiro são os Mamonas Assasinas. Tirando uma ou duas daquele CD, sei todas! Garanto que não só eu.

sexta-feira, junho 22, 2007

Do caderno

Ontem, 11 e pouco, peguei meu caderninho e antes que o sono tomasse conta, saiu esta obra-prima da literatura universal, em homenagem ao aquecimento global:

Tempo seco

Bendito tempo seco,
que fode meu nariz,
irrita os meus olhos
e acaba com meu ânimo...

Você venceu!

Para que vou reclamar?
Só me resta sentar num canto
e chorar
para o dia ficar mais húmido.

quinta-feira, junho 21, 2007

Filhos

Tenho vontade de falar coisas bonitas e inteligentes, mas quando abro a boca - solto apenas grunhidos.

Ide, grunhidos meus! Vossas vidas curtas... Desfrutai a liberdade!

quarta-feira, junho 20, 2007

Quem lê reza duas vezes

Minha Vó Nely é uma vó perseverante.
Durante anos e anos - na verdade, desde que eu me conheço por gente - ela me deu os mais variados livros de autores católicos. Nunca li nenhum. Até ontem.
Isso porque terminei "A Cura do Ressentimento", do Pe. Léo, scj. O livro é muito legal! Acima de tudo engraçado, como deve ser um bom livro de ensinamentos. Afinal, gente mal humorada não tem cara de quem possa ensinar coisas construtivas...
No final do livro, o padre faz um capítulo cheio de historinhas "para divertir, pensar e rezar...". Colo abaixo uma delas:

O motoqueiro e o passarinho
O rapaz atropelou um passarinho. Ficou com pena dele, levou-o para casa... o passarinho estava desmaiado. Colocou numa gaiola, pôs comida, água... e acabou dormindo. De madrugada o passarinho acorda, tenta desesperadamente sair da gaiola; como não consegue, começa a chorar e a lamuriar-se:
- Meu Deus do céu, matei o motoqueiro e fui preso. Mas eu não tive culpa...
Como a formiga que grita para o elefante que pisa no seu pé: "Você gostaria que eu fizesse o mesmo com você?"
--> Lucas: "Bão demais!"

terça-feira, junho 19, 2007

Dúvida cruel

Por que todo posto de gasolina fica numa esquina?

...

Só pra rimar?

segunda-feira, junho 18, 2007

Notas paulistanas 12 - Ar puro

Por que a faixa cinza de poluição no horizonte da cidade é mais nítida de manhã?

Deve ser a luz. A luz manda em muitas coisas.

domingo, junho 17, 2007

F1 - GP dos EUA

Lewis Hamilton!
Pra certas pessoas dá até orgulho de dizer: "Esse é O cara!!!!"

quinta-feira, junho 14, 2007

Mea culpa

Será que peguei pesado com a miss?

Entre ela e a japonesa, obviamente prefiro ela! A mulher é linda, "de parar o trânsito", se em São Paulo o trânsito já não fosse parado.
Teve lobby do Donald Thrump? Possivelmente. Todo mundo ficou surpreso com a derrota dela? Sim! Então, porque achei besta as declarações que ela deu depois? A mulher só tava desafogando, dizendo o que ela pensava - coisas, aliás, não muito diferentes do que eu também penso.
É que a gente não gosta quando o perdedor chora em público o leite derramado. Como se todos fôssemos vencedores...

Mas, a coreana...

PS: ainda acho a miss Brasil canastrona.

terça-feira, junho 12, 2007

Misses

Sábado passado compareci a um dos eventos mais esperados em minha cidade natal: o Miss Martinópolis!
A festa é no ginásio de esportes e lota. Sempre vai algum ator ou atriz famoso no juri. Geralmente ator. Este ano foi o Bruno Gagliasso (sei lá se é assim que se escreve). Antes e depois, todo mundo só fala na miss. Se você ganha, por um ano passa na rua e comentam sobre você.
Várias amigas minhas já desfilaram. A maioria levou pra casa a faixa de "Miss Simpatia".
Neste ano, como vem acontecendo há alguns anos, não conhecia nenhuma das concorrentes. Apostei que a nº 6 venceria. Ganhou a nº 9 - meus parabéns! A 6 pegou "Miss Simpatia".
Logo, concluo que gosto de gente simpática.
Justamente por isso, pouco me importei com a derrota da brasileira no Miss Universo. A mulher é muito artificial!!! Não digo artificial de silicone, plástica no nariz, essas coisas. Não sei se ela os tem. Digo no jeito... no excesso de caras e bocas, de sorrisinhos, de olharezinhos, de canastricezinhas... Ela é linda, ela é imponente, charmosa e tudo mais - mas, não foi ela mesma.
Imagino que o nervoso que bate não deve ser fácil. Mas, gostaria de ter visto ela como ela mesma, não como a personagem Miss Universo. Por isso, achei até bom ela ter perdido. Ela já vai conseguir um monte de coisas aqui no Brasil só por ter chegado tão longe. Se vencesse, ia entrar mais e mais no personagem.
Fora que ela perdeu e saiu declarando que era por causa do lobby do Donald Thrump (sei lá como se escreve)... Que a derrota dela parecia com a do Brasil na Copa de 2006 - que ninguém acreditou etc. A mulher anda tanto de salto alto que dá nisso!
Minha cara, se você um dia, por um acaso gigantesco, ler isso aqui - por favor - não se incomode. Você é mais você, mande-me às favas e é assim mesmo. Só queria dizer que fiquei feliz com seu segundo lugar, pois você o mereceu.
Concordo contigo. A japonesa não deveria ter ganho. Porém, a Miss Universo não seria a senhorita - se sim a coreana. A mais bela entre as belas, por ser a mais natural de todas.
Ela pegou como Miss Simpatia?

domingo, junho 03, 2007

Inglaterra 1 X 1 Brasil

. Um torcedor brasileiro ostentava um cartaz que dizia (algo assim): "A Inglaterra inventou o futebol, mas nós aprimoramos!" Depois a gente acha ruim que os americanos se sintam os donos do mundo. Mas, qualquer povo... Basta ser bom em alguma coisa, já começa a se exibir!;
. Tanto Brasil quanto Inglaterra numeram seus times de 1 a 11. Coisa rara no futebol moderno cheio de Ronaldos 99;
. Todo mundo acha o Beckham uma dondoca que só joga pelo nome. Eu sempre achei o contrário. O cara nunca foge da responsabilidade e ontem foi o melhor em campo;
. Diferentemente, eu nunca vi o Lampard jogar bola e meio mundo fala do maluco!!!;
. Caceta... O uniforme reserva da Inglaterra é bem mais massa!;
. Esse novo Wembley, que coisa sem noção! A turma da rede Globo chegou a comentar alguns dados, mas, até hoje, não sei se escutei direito: custo de 3 bilhões de dólares, mais de 2 mil banheiros, 900 restaurantes... Que que isso!
. O quarteto mágico do Parreira não deu certo. Agora, o Dunga tá querendo um novo quadrado: Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho e um centro-avante ainda indefinido. Dará?
. Depois da Copa, simplesmente não dá mais pra ver o Ronaldinho Gaúcho da mesma forma.
. Aliás, eu não consigo ver a Seleção Brasilieira da mesma forma.

. Bom mesmo é torcer pro Palmeiras, que me perde de 3 a 1 no Palestra Itália!!! Ê Valdivia que faz faaaaaalta!

sexta-feira, junho 01, 2007

Viva o mês de junho!

Viva! O mês de junho é o que há!

Se tudo que você planejou na virada de 2007 ainda não deu certo, chegou a hora de replanejar. Junho tá bem no meio do ano, tem santo a dar com pau, um friozinho que acalma os nervos, festa caipira pra gente beber quentão, dançar quadrilha e comer pipoca!

De hoje em diante, 2007 recomeça. Se nada aconteceu até agora, não tem problema. Se não vier a acontecer daqui pra frente, também tá valendo! Você tá vivo e a vida é assim memo: nascimento e morte, morte e renascimento.

quinta-feira, maio 24, 2007

Homem-Aranha 3

E não é que o Aranha Negro é... EMO!!!!

quarta-feira, maio 23, 2007

Sem qualidade

Você já teve um trabalho recusado e ficou contente por isso? Eu tive domingo passado.

Há uns anos, colaboro como resenhista do site especializado em quadrinhos Universo HQ (www.universohq.com). Para esta segunda, em comemoração à marca de três mil reviews, cada colaborador deveria escolher uma HQ que o tenha marcado ao longo da vida, seja pela qualidade, seja pela importância dentro da cronologia de uma série ou por outro motivo qualquer.

Escolhi Cidade de Vidro, adaptação aos quadrinhos da obra homônima do escritor norte-americano Paul Auster, história de que gosto muito, pois tem um texto muito bacana, uma trama que te prende a atenção, além duma arte fabulosa.

E pra eu explicar isso tudo na resenha?

Não consegui! Mas, acabei fazendo uma, mesmo assim. Mandei para o editor com o pé atrás, recomendando que ele lesse e avaliasse se valia a pena ou não publicar, afinal, nunca se sabe quando estamos sendo muito exigentes com nós mesmos.

Para minha surpresa e - de verdade - felicidade, recebi quase instantaneamente um email de resposta. Um outro colaborador já havia enviado uma resenha da obra. Fiquei aliviado.

Na segunda, fui conferir. E, caramba... Como agradeço por ter mandado meu review com atraso! Confiram http://universohq.com/quadrinhos/2007/review_CidadeDeVidro.cfm e vejam se o Diego Figueira realmente não fez um ótimo trabalho. Tudo o que ele diz, assino embaixo.

Meus sinceros parabéns!

domingo, maio 20, 2007

Mais sobre o papa

E, vou dizer: simpatizei com o novo papa!

Suas olheiras antigamente me assustavam. Hoje, as vejo só como olheiras.

Dizem que ele é conservador, anti-aborto, anti-camisinha, anti-gays, anti-drogas... Até trechos em latim ele quer voltar a rezar na missa!

Bom, eu também sou anti-aborto e anti-drogas, por exemplo. Também não me incomo com latim, até gosto e concordo com o professor Joseph Campbell: uma reza em latim nos leva para outro lugar de consciência.

O que gostei no Bento XVI é que ele é objetivo. Ele chegou por aqui e, com meia dúzia de palavras, em todos os discursos e sermões que fez, mostrou a que veio. Outra coisa boa do papa é que ele não é, vejam só, politicamente correto. Ele fala o que gostaria de falar, sem se preocupar se vai agradar x ou y.

Como diz o ditado, "quem fala o que quer, ouve o que não quer". Ele sabe que criticam suas posturas. Mas, dane-se! O mundo também é confronto e, desde que isso não descambe para a agressão e/ou para a imbelicidade, não há mal nenhum nisso.

Se você não concorda com ele, lute contra ele! Se você não concorda em parte com ele, lute contra esta parte! Se você concorda com ele em tudo, siga ele em tudo! Se você concorda com ele em parte, siga ele em parte!

Ele é o papa, porém, no fundo, é só um homem.

quinta-feira, maio 17, 2007

O reino de Deus

Mas, o que eu mais gosto na igreja católica é justamente aquilo que mais gera controvérsia: os santos e santas!

Com eles, a igreja estabeleceu sua própria hierarquia do céu! Numa rápida pesquisa no Google, encontrei duas formas de culto que são admitidas pelos teóricos católicos. A de látria - que é o culto de adoração, devotado só a Deus pai, Deus filho e Espírito Santo - e a de dúlia - que é o culto de veneração, dedicado aos santos.

Maria é a rainha do céu, afinal, segundo a igreja católica, ela é a mãe do próprio Deus. Seu culto de dúlía é tão dúlia que recebe o nome de hiperdúlia. Acima dela vem a Santíssima Trindade, abaixo, os santos.

Tratar o céu como um reino pode não ser uma coisa muito democrática, mas é fascinante. Imagino cada santo com seu pequeno feudo celeste cultivado por anjinhos e pelas boas almas que ascenderam e agora colhem os frutos da nova e eterna aliança. No fim do mês, São Pedro, São Paulo, Santa Bibiana e o resto da galera vão prestar contas ao fidalgo Jesus Cristo. Este aprova, desaprova e toca o barco para que seu país nas nuvens continue próspero.

O interessante é imaginar que não é Jesus quem escolhe seus vassalos - e sim o papa! O papa, por sua vez, não os elege do nada. A dúlia começa no povo. Assim, é o povo que cria aqueles a quem o povo cultua! É um ciclo quase tão perfeito quanto o do carbono na atmosfera.

Lógico, mais da metade da população terrestre não tá nem aí pra isso. Nem é pra tá mesmo. Só é pra tá se você se importa com o assunto.

A mim, me resta as coisas que escuto e que, se gosto, reconto.

segunda-feira, maio 14, 2007

O mistério da fé

Nós católicos somos estranhos. Não é mórbido que um chefe de estado e líder espiritual de 80 anos, coberto dos pés à cabeça com os panos mais finos e limpos, sustente e ostente sua fé na imagem de um jovem carpinteiro semi-nu, banhado em sangue, pregado morto numa cruz?

domingo, maio 13, 2007

The book is on the table

E em homenagem à visita do nosso querido Bento XVI, ontem comecei a ler... O Exorcista*!!!


* que tem um primeiro capítulo bem sem-graça.

O retorno

"Hou da barca, quem lá vem?"
É o Eita Peste! voltando, direto do além!
Mais de três meses sem postar! Férias, vida de burguês... Escrever dói os dedos e maltrata a cabeça!
Contudo, bateu a saudade e um dia bom. Assim, tamo de volta!
O Papa veio e já foi embora. O São Paulo se ferrou, o Palmeiras ganhou e o Felipe Massa também (mas, eu ainda torço pro Rubinho!)... Esse é o Brasil do futuro!
Só me falta arranjar um emprego, porque as férias foram forçadas... Jo quero ser desenhista! E se você quer também, prestigeie: www.lucaslourenco.blogspot.com.

Abrasso!

quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Longa noite

E a noite de insônia rendeu bastante!
Sabe aqueles casais irritantemente apaixonados? Ontem tinha um assim sentado atrás de mim no busão de volta. Inspirado no momento, eis:

Etiqueta

Um se lambuza na boca do outro...
A chuva cai, mas que se exploda!
O busão balança e que se dane!
O trânsito engrossa, quem se importa?:

Se uma boca leva à Roma,
duas leva e trás!

Beijem, seus fia da puta!,
o amor é o top da Natureza,
mas beijem baixo, por favor,
assim parece que vocês tão tomando sopa!


* "A chuva cai, mas que se exploda!": este verso quase que derruba a segunda estrofe do poeminha do post abaixo! Mas, viva a licença poética!
Aliás, esse Etiqueta... haja licença poética!

Insone

Ontem passava da uma e meia e o sono não chegava. Para matar o tempo, peguei o caderno e saiu:

Ligadão

The book is on the table
e meu sono foi pro espaço!

A chuva cai lá fora,
pois chuva não sobe e
nem se chove dentro.

Oh, ventilador!
Tu que giras a noite inteira
leva este calor embora,
amanhã é só quinta-feira!

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Doutor alergia

Sou um cara cheio das alergias. Ao vir para São Paulo, minha querida mamãe desesperou: eu ia ficar a 600 quilômetros de casa... e se acontecesse alguma coisa?!! Eu teria de estar pronto para encarar as abelhas e as dipironas malvindas - e descobrir eventuais inimigos ainda desconhecidos para viver e deixá-la viver em paz. Como palavra de mãe tem poder, não boquejei: fomos eu e ela ao médico alergista, em Prudente.

Vinte minutos de espera, entramos. Era um senhor de bigode e jaleco brancos e surrados, diploma e especializações nas paredes, ar condicionado barulhento, prateleira cheia de livros decorativos, mesa grande: paciente cá, médico lá.

Sentamos. O homem estava vasculhando o computador. Ficou nisso uns cinco minutos, até que achou o que queria - minha ficha, creio eu - lembrou-se de que tinha um paciente à sua frente e soltou:
- E aí, Silvio, qual é o problema?

Silvio é o nome do meu pai. Tudo bem, ele deve ter olhado errado na ficha, relevemos.

Matraquei por um tempo. Porém, minha mãe, como toda mãe, achou que eu não tinha contado tudo direitinho, tim-tim por tim-tim. Assim, voltou a dizer tudo o que eu já havia dito, deixando bem claro e falando bem alto que o Lucas já tivera isso, que o Lucas já tivera aquilo, e então o Lucas, o Lucas, o Lucas, o Lucas... Saquei qual era a dela e pensei: dona Silvana está mandando bem!

O doutor escutou calado, mexendo nos papéis, passando os olhos pela sala, nos interrompendo só uma vezinha para atender o celular e conversar com a filha, coisa de três minutinhos. Enfim, chegara a inevitável hora de ele apresentar a solução de meu problema:
- Então, Rodrigo, veja bem...

Rodrigo é o nome do namorado da minha irmã. Não lembro se havia um espaço na ficha reservado para "cunhados"; acho que não.

Seu doutor explicou, sugeriu, indicou, receitou, mas, eu nem prestei atenção. Afinal, não era comigo.

segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Notas paulistanas 11 - McManco

- Ué... Que McDonald's é esse?
- Como?
- Que McDonald's é esse que não tem o M?!!!

Nunca tinha reparado. Depois da reforma, o tal da Paulista ficou sem a letra amarela! Deve ser o único no mundo!

Se o Ronald descobre...

sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Dia de expediente

Enquanto discutíamos a presidência da Câmara, o socialismo, o capitalismo, Marx, Engels, Bush, o aquecimento global, a China, Cuba e Fidel, rede Globo, religião, Charles Darwin e Edgar Morin!, seu Sebastião subiu e consertou todo o telhado.

sexta-feira, janeiro 26, 2007

Studio line...

Desceram uma, duas, três, quatro, cinco loiras consecutivamente.
E eu até pensei que aquilo não fosse um ônibus, e sim uma fábrica ambulante da Loreal despejando.

quarta-feira, janeiro 24, 2007

Programão

É de se esperar que o calor de hoje estique-se até amanhã. Assim, teremos um belo feriadão de praia. Pena que milhões de paulistanos também estejam pensando o mesmo.

Acho que o melhor vai ser ficar em casa e ligar o ventilador.

terça-feira, janeiro 23, 2007

Quanta bobagem

Este post abaixo, além de ridículo, foi o verdadeiro "faça o que eu digo, não faça o que eu faço"!!!

Poemas

Para escrever um poema decente, não se preocupe com nada. Deixe as palavras mandarem. Não force a barra, a não ser que elas peçam. Geralmente, as palavras se encaixam como bem entendem.
Numa primeira olhada, o resultado pode não ser lindo. Mas, não se preocupe. Pois, se for bonito de verdade, o poema vai vencer e dobrar todo mundo, até você.

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Versos íntimos

Este poema tá muito perto do que considero bom na vida e na arte, ou vice-versa e tudo mais.

OS JUSTOS

Um homem que cultiva seu jardim, como queria Voltaire.
O que agradece que na terra haja música.
O que descobre com prazer uma etimologia.
Dois empregados que num café do Sur jogam um silencioso xadrez.
O ceramista que premedita uma cor e uma forma.
O tipógrafo que compõe bem esta página, que talvez não lhe agrade.
Uma mulher e um homem que lêem os tercetos finais de certo canto.
O que acaricia um animal adormecido.
O que justifica ou quer justificar um mal que lhe fizeram.
O que agradece que na terra haja Stevenson.
O que prefere que os outros tenham razão.
Essas pessoas, que se ignoram, estão salvando o mundo.

- Jorge Luis Borges

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Superquestionamentos

Mas, o que eu mais queria ver mesmo é o Superman de Frank Miller.
Todo mundo zoa o Superman. Até eu tirei sarro dele uns posts atrás. É o certinho, o bonzinho, o bobinho, o defensor da América, o que passa gel no cabelo, o apaixonado, o fiel, bom filho, bom marido - o bom menino, em suma.
Aí é que tá. Como seria uma HQ do Superman feita pelo cara que mais escrachou o heroi? Quem leu DK1 ou DK2 (principalmente DK1) sabe como é. O velho Miller conseguiria dar um novo punch ao herói (como vez com o Batman), ou acabaria de enterrar o kriptoniano?

Para o alto e avante!

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Dúvidas quadrinhísticas

Por falar em Mauricio de Sousa e turma da Monica, nunca entendi por que a cor do céu nas historinhas varia tanto de um quadrinho para o outro...

terça-feira, janeiro 16, 2007

Pequenos sonhos quadrinhísticos

. graphic novel do Laerte;
. graphic novel do Samuel Casal;
. graphic novel do Antonio Eder;
. Superman, por Frank Miller;
. Mauricio de Sousa dando crédito aos artistas e roteiristas no começo de cada história;
. mais HQs de super-herói como Arqueiro Verde: A Queda;
. menos luxo, mais qualidade;
. menos livrarias, mais bancas;
. menos graphic novels, mais gibis;
. menos arte, menos roteiro, mais quadrinhos!

segunda-feira, janeiro 15, 2007

O buraco de Pinheiros

Eu imagino um buraco se abrindo, de repente, em frente a minha casa. O chão tremeria, o barulho ensurdeceria, as pessoas gritariam. As redondezas seriam tomadas por centenas de jornalistas, policiais, bombeiros, cavadores, desentupidores, políticos. Gente estranha, para onde foram os vizinhos? Minha rua, tão sossegada, tornar-se-ia palco de transmissões ao vivo. Minha rua, onde passo todo dia, estaria dentro da goela dum gigante. Minha rua, tão vazia, ficaria conhecida.

E eu, quando me pussesse a pensar nos desarranjos desta vida, iria olhar da janela o chão de minha rua, já tampado, já bonito, e sussuraria: "cuidado por onde pisas".

sexta-feira, janeiro 12, 2007

Na verdade...

Na verdade, o fundo preto do Eita Peste! não é mais um preto totalmente preto, e sim um preto temperado com partículas ínfimas de vinho - a cor, não a bebida.

Não dá nem pra perceber, mas, não tem problema.

quinta-feira, janeiro 11, 2007

Moda 2007

"Espíritos do mal, transformem esta forma decadente em Mmmmmuuuuummmmrrrrrráaaaaaaa, o de vida eternaaaaaaaaa!"

Não quero ser Mummrá, nem tenho amizade com espíritos malígnos, muito menos pretendo viver pra sempre. Mas, tranformar coisas em coisas, isso é bom!

Taí o novo visual do Eita Peste!, meus quiridus: cada vez mais preto, por ter letras cada vez mais brancas.