sexta-feira, outubro 28, 2005

Vampiros

Ultimamente, houve um novo boom em torno da figura do vampiro. Anne Rice, Hollywood, RPGs etc. etc.
Nunca fui muito fã de vampiros. Mas, de uns tempos para cá, eles têm despertado meu interesse.
Na verdade, desde que eu assisti Nosferatu. Quer dizer, confesso que não assisti o filme todo. Dormi no meio e acordei perto do fim (que eu nem mais me lembro). Pouco importa. O que me marcou foi a figura.
Os vampiros modernos não trazem mais a marca da maldição, essência do mito. Oras, o vampiro não é um imortal, como são mostrados os de hoje em dia. Ele é um morto-vivo, alguém que deve passar a eternidade nas sombras, sem ver seu próprio reflexo, alimentando-se de sangue e desgraçando outras vidas.
Além disso, ele não morre. Não há Céu ou Inferno para o vampiro. A superfície da Terra é seu único mundo, lugar que ele habita como um pária - pior, um maligno. Aquele que carrega a maldição não possui espírito. Seu corpo é sua alma. Caso o corpo pereça, tudo deixa de existir.

O Nosferatu estampa esse peso. Não há conforto. Só a dor de ser quem é e a culpa de matar e passar a marca a outras pessoas. É, por isso, um bizarro. Não tem a elegância nem os dotes sedutores de seus primos modernos. É torto, desajustado, perambula sem saber para onde ir ao certo. Não é rei de nada. Não manda nem é mandado por ninguém. É sozinho. Vive cada segundo como se fosse eternamente, sem planos.

Isso é o assustador no mito do vampiro. O fato de que essa desgraça pode ser transmitida àquele que for mordido. Por isso ele causa medo, e não porque tem dentões compridos.

terça-feira, outubro 25, 2005

segunda-feira, outubro 24, 2005

Sexy???

Porque as meninas, mulheres, moças, etc. quando querem expressar uma "carinha sensual", fazem biquinho?
Ridículo! Deviam aprender com ela (http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=11728). Nunca faz biquinho e é a mais sexy do mundo.

quinta-feira, outubro 20, 2005

6 por 1/2 dúzia?

Meus caros,
agora quem quiser moambar no Paraguai não vai mais poder ir pela fronteira com Foz do Iguaçu.

Dêem uma olhada: http://www.londrix.com/noticias.php?id=13940&PHPSESSID=66f29dce10aad5b6823949955d20cdf8

Algum lingüista por aí?

quarta-feira, outubro 19, 2005

Mande às favas... Vote 3!


Estou longe de casa, por isso terei de justificar o voto. Mas, se fosse participar do referendo, meu voto seria 3! (Quem começou tal campanha foi o Domingos Pellegrini: www.sitioterravermelha.com.br).
Por causa do trabalho e da falta de interesse, não acompanho os programas das duas frentes. Pelo pouco que vi, os argumentos giram em torno do "Direito de defesa que vamos perder" (1 - Não) e do "Direito à vida que vamos ganhar" (2 - Sim).
Ambas campanhas são furadas, não é mesmo?
Mesmo se o Sim vencer, o fulano ainda poderá adquirir uma arma sem fugir da lei. Para isso, ele deverá provar por a + b + c + d que necessita de um troço desses, apresentar tais argumentos à Polícia Federal e torcer para passar no vestibular. O argumento do pessoal do Não, então, cai por terra.
Se o Não vencer, continua tudo como está. Isto é, para o fulano adquirir uma arma sem fugir da lei, ele deverá provar por a + b + c + d que necessita de um troço desses, apresentar tais argumentos à Polícia Federal e torcer para passar no vestibular.
Então, porr..., qual a diferença???????
Qual é a diferença entre o cara adquirir um trabuco via Exército (caso o Sim vença) ou via loja de armas (caso o Não vença)? O Estatuto do Desarmamento já restringiu as coisas, antes desse referendo!
Tanto o Sim quanto o Não são hipócritas. O Não porque acredita que uma arma aumenta as chances de defesa do cidadão comum e o Sim, pois crê que desarmar o mesmo cidadão comum irá diminuir a violência e o assassinato.
Aí vem apelação de tudo quanto é lado. O Sim começa a levantar suspeitas de que as lojas de armas vendem por fora, no mercado negro. O Não diz que os artistas que fazem a campanha do Sim andam com segurança armada, enquando o trabalhador sofrido... blá blá blá, blá blá blá!
Impedir a comercialização de armar (é só isso que o referendo vai decidir, não o DESARMAMENTO) não vai pacificar o mundo nem arrancar nada de quem já tem. Campanha de verdade seria a de se proibir a fabricação de armas para civis. Armas, só por encomenda para as Forças Armadas! 38ão deixaria de existir!
Mas, quem tem peito de Super-Homem para bater de frente com as Taurus da vida?

E já está virando moda. Segunda de manhã, no intervalo do Bom Dia Brasil, lá estava o Paulo Betti fazendo campanha a favor de um reverendo para decidir se o petróleo nacional deve ou não ser exportado... Tenha dó! Para que se gasta um dinheirão em eleições e campanhas políticas se "os representantes do povo" não são capazes de decidir por nós????
Tá louco... Ou é referendo, ou é mensalão. Estamos bem na fita, não?

terça-feira, outubro 18, 2005

Coisa complicada

Adquirir reconhecimento é uma coisa complicada.
Por que um rapaz de 16, 17 anos resolve ser médico, adEvogado, jornalista, aviador - por quê, se ele será só mais um, entre tantos outros nessas profissiões?
A fama e o reconhecimento pertencem a poucos. Mesmo assim, o cara estuda, se rala inteiro, se fode de verde e amarelo - por quê?
Pelo sonho de ser alguém um dia? Pelos bens materiais? (vá lá algumas profissões, mas, sei lá... tem gente que ainda sonha em ser professor!)
É o amor, só pode! Bichinho dos infernos! Faz o cara escapar da realidade e se imaginar em outra dimensão - mesmo vivendo num bueiro. O que fica valendo é algo que ninguém vê, só ele, o dono do coração apaixonado.
Precisa-se de muita fé para não confundir isso com loucura. Alguns confundem. Outros tornam-se mesmo loucos.
E o mundo continua navegando espaço a fora, carregando em seu bucho esse tipo de habitante.

segunda-feira, outubro 17, 2005

Canção de ninar

O que há na cabeça das mães ao cantar "Boi da cara preta" pro filhote dormir?
Essa música, lembro-me bem, causava-me espanto. Pois o boi da cara preta não era um mero boi. Era algo parecido com um diabo das trevas, algo que iria surgir no meio da noite, raptar meus poucos anos e me levar para longe de casa!
Como alguém consegue dormir ao som de um troço desses? Se consegue, terá certamente pesadelos. Talvez Freud explique. Talvez seja uma forma das mães incutirem no subconsciente de seus rebentos o mal do mundo - aquilo que, um dia, todos nós encararemos.
Gostaria de saber em qual lugar do mundo surgiu essa canção. Provavelmente da Transilvânia. Ou da cidade Natal de George W. Bush - o atormentado.
Sim! Deve ele pensar que o boi da cara preta ronda os corredores da Casa Branca quando as luzes se apagam. O perigo é invisível, está em toda parte e pode surgir a qualquer momento.
Ai, meu Deus! É fazer uma prece, tomar um bom copo de leite e torcer para que o terror não atinja nossas casas.
Certo, Mr. President?

quinta-feira, outubro 13, 2005

Pequenas coisas

Correria, trabalhos amontoados, prazo curto, PC travado, calor infernal, dor nas costas, dor nas juntas, dor de cabeça!

Chegou o fim do dia. Três quarteirões ao sul, ponto de ônibus - que nunca chegava! Espera, espera, espera e nada!

- Ah, meu Deus! seja legal comigo e faz passar uma mulher bonita pra alegrar o dia!

Então, cruzou por ele uma senhora de mãos dadas com uma garotinha que mal sabia andar... Quando a baixinha o viu, arregalou os olhos e foi andando entortando o pescoço para não parar de olhar - como se ele fosse a coisa mais extraordinária que ela havia visto em toda sua (pequenina) vida.

He! Ele nem se incomodou de ir em pé no busão lotado para casa.

segunda-feira, outubro 10, 2005

Isso é que é frase de impacto!

O meu lápis vibra quando eu contorno as minhas favoritas e eu,
como qualquer hóspede vulgar do 70 sul (o Hospício) digo em surdina, como o velho Miguel Ângelo: - Fala, diabo! ... Me chama assassino!

J. Carlos, 1918.

quinta-feira, outubro 06, 2005

O Bispo de Cabrobó

Descontente com a situação, o bispo resolveu fechar a boca e ficar sem comer.

"Se não escutam os gritos que dou, de que serve mantê-la aberta?
Que, pelo menos, ouçam meu estômago rosronando de dor."

O bispo é sábio, sabe que o homem só caminha depois de um empurrão abrupto.

"A fome comove mais do que tudo. O presidente, ele próprio, sabe do que estou falando".

Onze dias se passaram. Enfim, ouviram e mandaram para Cabrobó o ministro.

"Agora meus colegas, os outros bispos e padres que me criticaram, agora eles sabem que meu ato não foi de suicídio lento. Não me rebelei contra as leis da Igreja; o que fiz foi seguir o primeiro e maior de todos os mandamentos: acreditar, acima de todas as coisas".

terça-feira, outubro 04, 2005

Miragem

Fim de semana, estava voltando de busão para casa. Havia um garotinho sentado do meu lado.
Chegamos na Avenida Paulista, aquela maravilha - prédios bonitos, gente arrumada, carros bacanas... Mas, uma atração se destacava.
Quando a viu, o garotinho não pode tirar os olhos. Noooossa!
O ônibus seguiu e o guri quase quebrou o pescoço: queria descer e continuar olhando.

Deve ser bom ter oito anos no séc. XXI. Na minha época de moleque, a gente não via a bunda da Scheilla Carvalho estampada pelas ruas.

segunda-feira, outubro 03, 2005

Reclamação

Ah, cara...
O mundo deveria ser um gibi.

A mais podre de todas

De vez em quando você se depara com uma comunidade grotesca no Orkut.
Gente que gosta de fazer isso, ver aquilo etc.

Mas ontem, encontrei a pior de todas:
"Eu amo o Alexandre Frota"

Jesus, acabe logo com este mundo!