segunda-feira, março 22, 2010

Boa garoto!

A internet é boa pq vc encontra coisas véias e inesperadas... E é sempre bom ler coisas boas, descobertas do além-além. Achei esta entrevista do Jostein Gaarder, autor de O Mundo de Sofia, concedida à Folha de S. Paulo 5 anos atrás. Em certo momento, ele dá uma bela definição.

Folha - O mais importante na literatura é a história?

Gaarder - Sim, não precisamos dos livros, mas das histórias. Diversas sociedades no mundo nunca tiveram livros, mas nenhuma prescindiu das histórias. Na sociedade moderna, perdemos o hábito de contá-las e começamos a esquecê-las. Por isso, tivemos que escrevê-las. Cem anos atrás, por exemplo, não havia qualquer livro infantil na Noruega. Mas havia muitas histórias, mais do que podemos encontrar hoje.

Boa garoto! Lembro que quando tava no terceiro colegial, comecei a ler O Mundo de Sofia, mas não tive saco. Muito didático e muito grande, pensei. Depois desta definição, tô até pensando em pegar de novo...

O link da entrevista tá aqui: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u52793.shtml

quarta-feira, março 17, 2010

Rotina

Fecha os olhos e ouve o zumbido. Quem te chamas?
Respira suave e incha os pulmões. Teu sangue muda a cor e espalha-se por tuas veias. Volta sujo e sai de volta, dissolvendo-se na atmosfera do mundo.
Fecha a boca enquanto falas. Enquanto falas contigo mesmo. O que te respondes?
Relaxa os músculos dos pés à cabeça. Tira o peso do chão, livra o crânio dos céus. Dança deitado sobre tua noiva. Queres o fim do mundo dentro de um segundo. O universo imenso dentro da microscópica célula que vence. E te transmuta em outro.
Abre o peito e fecha o corpo. A noite densa é origem da manhã imensa. Brilha o sol e esconde as estrelas. Salta a vida do galho das árvores. Entra a vida pelas folhas dos galhos. O galo canta e tu, inerte, espanta-te...
Bom fim é o recomeço!